Dobsoniana




Montagem azimutal dobsoniana


A montagem dobsoniana foi inventada pelo astrônomo amador John Dobson. Dobson propôs um telescópio refletor compacto, com montagem azimutal de baixo custo, de fácil construção e fácil de usar. Nesse telescópio, a montagem dobsoniana substituiu o tripé clássico e a montagem é construída com material simples e de baixo custo: madeira tipo compensado, tubos de PVC, outras peças de PVC (como flanges) e etc. O tubo do telescópio também apresentava construção bem simples, com o uso de tubos de papelão, madeira na construção do suporte do espelho primário e etc. Esse aparelho ficou conhecido como telescópio dobsoniano e devido sua simplicidade, de uso e construção, é até hoje um projeto muito popular entre os astrônomos amadores.

A seguir temos um exemplo de um projeto de telescópio Newtoniano com montagem dobsoniana.

Óptica - Espelho primário de 180 mm de diâmetro e 1200 mm de distância focal (F/D=6.7).
Tubo de PVC com 200 mm de diâmetro e 1200 mm de comprimento.



Dobsoniana para newtoniano 180 mm





A montagem dobsoniana


Chamamos de Montagem para telescópio à estrutura destinada a sustentação do tubo e os demais acessórios ópticos que compõem o telescópio. A montagem é um componente muito importante, pois a estabilidade do telescópio depende dessa estrutura. Uma montagem que possui uma estrutura muito leve faz com que qualquer toque, ou mesmo uma leve brisa, produza uma vibração que pode persistir por alguns segundos e prejudicando a visão dos objetos. Uma boa montagem deve apresentar uma estrutura forte, robusta e proporcional com as dimensões e peso do tubo. Existem dois tipos distintos de montagens: a azimutal e a equatorial. Mais informações sobre montagens nesse link.
Se comparada com a montagem equatorial, a montagem azimutal é mais simples, mais leve, mais fácil de guardar e transportar. É também uma montagem de construção mais simples, pois não possui uma mecânica muito sofisticada.  A montagem dobsoniana se enquadra nesse tipo de montagem. É uma estrutura bem robusta, fácil de usar e de construção bem simples. O material usado em sua construção é barato e fácil de trabalhar (madeira, peças de PVC e etc). Mas apesar dessa simplicidade, a dobsoniana é muito usada em telescópios amadores. Sua estrutura é robusta o bastante que até permite registrar fotos de objetos brilhantes (tempo de exposição curto).



Os planetas Júpiter e Saturno.
Ao lado Schmidt Newtoniano com montagem dobsoniana.


Exemplos de imagens de Júpiter e Saturno (acima) e da Lua obtidas com um telescópio newtoniano montado em uma dobsoniana. Mesmo com uma mecânica muito simples, e sem o acompanhamento motorizado, as fotografias registras são muito boas. Nesse caso (sem o acompanhamento motorizado) é possível apenas registrar imagens de objetos bem brilhantes onde o tempo de exposição é bem reduzido.



Imagens da Lua obtidas com um newtoniano de 180 mm e equipado com montagem dobsoniana.


Telescópios - Site do construtor de telescópios Sebastião Santiago Filho

Contato: telescopios@outlook.com

Início

Telescópios

Óptica

Componentes

Astronomia

Telescópios - 2018 - São Paulo/SP - Brasil

Telescópios Refletores e Catadióptricos